Nomadismo digital: onde tudo começou!

Se você me segue nas redes sociais deve ter percebido que tenho realizado algumas viagens mesmo não estando de férias. O plano era viajar bem mais, mas como estamos vivendo em uma pandemia que parece não ter fim, preferi aprender a deixar esta vontade de viajar em segundo plano.

Mas… trabalhar e viajar são coisas que combinam? Para a maioria das pessoas não, já que viajar costuma ser sinônimo de ócio. Porém, depois que o bichinho das viagens me picou, eu percebi que não queria mais passar 11 meses trabalhando para tirar apenas 1 mês de férias.

Durante o Meu Sabático de 100 dias eu pude descobrir um pouquinho sobre como é trabalhar e viajar ao mesmo tempo. Passei cerca de 9 semanas fazendo voluntariado em 4 países europeus, trocando parte do meu tempo trabalhando em troca de hospedagem e alimentação. Para mim, foi uma troca bem justa que reduziu bastante os gastos da minha viagem. (lembrando que se você tiver interesse, tenho cupom desconto de 20% de desconto na assinatura da Worldpackers neste link).

Voluntariando em Budapeste

Mas quando o assunto é nomadismo digital, posso dizer que ele entrou na minha vida um pouco antes do início do meu sabático. No primeiro semestre de 2019, redigi meu TCC do curso de Gestão Empresarial e nele resolvi falar sobre “Nômades digitais: transformando um hobby em um grande negócio”. Depois de muitos estudos, percebi que já existia um movimento de pessoas que se sentem movidas pela vontade de conhecer novos lugares e que, por isso, optam por trabalhar remotamente . Esta foi outra sementinha que eu plantei na minha cabeça e que foi germinando aos poucos.

Já em 2020, de volta ao Brasil, meu plano era conseguir um trabalho, juntar dinheiros e voltar para a estrada. Consegui o emprego, mas também veio a pandemia, que acabou com meus planos de viagem, mas me fez refletir bastante sobre muitas coisas. E adivinhem? Mais uma vez pedi demissão.

Pós demissão eu realizei meu primeiro voluntariado no Brasil (mais exatamente em Paraty). Ali pude organizar minhas ideias e definir que eu iria tentar trabalhar de forma remota por alguns meses. Decidi que se até março, abril de 2021 nada acontecesse eu procuraria novamente um emprego CLT, mas… fui devorando informações sobre trabalho remoto, principalmente sobre ser assistente virtual e em janeiro oficializei a minha empresa. Aos poucos fui pegando jobs, conseguindo clientes, aumentando minha carga horária de trabalho e fazendo o meu negócio acontecer.

Voluntariando em Paraty

A parte do “digital” parece que foi concluída com sucesso. Agora espero que esta pandemia melhore para que eu sinta segurança de cair na estrada novamente, colocando em prática meu lado nômade que mal conheço, mas já considero pacas. Em 2021, até rolou 1 mês no litoral norte Paulista (Caraguatatuba) e 1 mês no litoral baiano (Ilha de Boipeba, Morro de São Paulo e Itacaré). Mas em 2022? Bora atingir esta meta e se atingirmos a meta bora dobrar esta meta!

Ficou curiosa para saber como é a rotina de quem trabalha enquanto viaja? Nos próximos posts vou passar a resenha destes meus 2 meses de Dora viajante and trabalhadora pelo litoral brasileiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close